Uma concepção revolucionária sobre a punição dos crimes numa sociedade igualitária e socialista

Camaradas,

Sabemos que todos os crimes são iguais, mas que alguns crimes são mais iguais que outros.

Por exemplo:

Alguns “crimes” são cometidos devido aos genes comunistas que Gaia (ou “Mãe Terra”) e a Evolução têm distribuído igualmente entre todos os seres humanos. Se uma pessoa “rouba” de alguém, isso pode ser facilmente explicado pelo simples fato de que a “vítima” estava recebendo muito mais do que precisava da Coletividade (ou Gaia). O “ladrão” fez a coisa certa, ele redistribuiu a riqueza ao seu legítimo proprietário, o Coletivo. Uma ação muito justa, de fato. Sabemos agora que os “criminosos” são na realidade verdadeiros revolucionários progressistas. Companheiros assim são ideais para atuarem como Presidentes da República, Senadores, Ministros de Estado, Comissários do Povo, Oficiais e Funcionários do Alto Secretariado do Partido.

Outros crimes são verdadeiramente destrutivos para a Coletividade. Por exemplo, a idéia de que uma pessoa pode ser proprietária de bens ou possuir dinheiro e, portanto, receber mais do Coletivo (ou Gaia) do que ela precisa. Outro exemplo seria a idéia imbecil de que os seres humanos de alguma forma têm o “direito” à “vida privada” ou a posse de armas para “autodefesa”. Sempre me pergunto: de onde surgiu essa crimidéia de que as pessoas são capazes de tomar decisões sobre suas próprias vidas? Esses são os menos iguais de todos os crimes. Para esses tipos de crimes a prisão perpétua não é uma boa saída. Crimes desta categoria garantem o emprego dos coveiros nas sociedades socialistas.

marx_capitalA ciência marxista demonstrou – e ninguém em sã consciência poderia negar – que, embora todos os seres humanos sejam iguais, o grau de igualdade de uma pessoa depende de sua contribuição para o Bem Comum. Não contribuir para o Bem Comum é um crime abominável. As pessoas mais velhas e os bebês em gestação não contribuem para o Bem Comum, eles só diminuem a riqueza Coletiva. Por esta razão, o Estado tem o direito e até mesmo a obrigação de promover o desaparecimento da face da Terra (Gaia) destes agentes parasitários. Da mesma forma, os ideocriminosos não contribuem para o Bem Comum. Assim, não há motivo para mandá-los à prisão. Crimes desta segunda categoria aumentam a demanda por coveiros nas sociedades progressistas.

Companheiros, estou convencida de que somente quando tivermos recompensas iguais e punições iguais para todos os cidadãos teremos uma sociedade justa. Após vários anos estudando a evolução da maravilhosa sociedade progressista Cubana, conclui que a única punição justa e eqüitativa seria a prisão perpétua para todos, cidadãos não culpados por crime algum inclusos. Isso seria a encarnação definitiva da eqüidade econômica e social. O socialismo perfeito.

Siga Comunistas Caricatos no Facebook, kamarada!

FECHAR