Depois do tratamento de emergência, o médico de Fidel Castro disse para o povo cubano: "Não há esperança, ele vai viver!"