Direito à Memória e à Verdade – A Revolta do Gueto de Varsóvia foi uma reação desproporcional

Direito à Memória e à Verdade – A Revolta do Gueto de Varsóvia foi uma reação desproporcional

Escrito por Red Square – The People’s Cube ©

A Europa classificou a ofensiva Israelense contra o Hezbollah e os palestinos do Hamas como uma “reação desproporcional” com “uso desproporcional da força”. Essa idéia está enraizada na história recente, dizem os pesquisadores progressistas.

Em 1943, a Europa sofreu com uma reação semelhante dos Judeus contra algumas políticas controversas do Governo Alemão. Num evento que ficou conhecido como “A Revolta do Gueto de Varsóvia”, radicais Sionistas atacaram o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães. O povo Alemão amava o Partido Nazista porque nunca antes na história daquele país os serviços educacionais e de previdência social foram tão excelentes.

Na verdade, muitos acadêmicos que lecionam Estudos para a Paz em universidades de prestígio acreditam que foi o “uso desproporcional da força” dos Sionistas que arruinou a esperança de paz na Europa e causou uma crise humanitária que poderia ter sido facilmente evitada, se os Judeus tivessem mostrado moderação e tolerância para com o Governo democraticamente eleito da Alemanha.

(Manchete do Jornal “The New York Times” da época. A Folha de São Paulo ainda não exisita)

nyt_warsaw_uprising_editors

Ademais, a reação dos meios de comunicação do mundo para a atual crise do Oriente Médio é quase idêntica a da crise de Varsóvia em 1943. Como afirmam os historiadores modernos, os militantes Sionistas colocaram em perigo a paz que os líderes europeus e intelectuais progressistas estavam tentando alcançar por meios civilizados, como demonstra a seguinte coleção de citações e manchetes da época:

Políticos europeus evitam apontar o culpado

BRUXELAS, 30 de abril de 1943 – Líderes europeus expressaram hoje sua “profunda preocupação” sobre a intensificação do conflito entre Judeus e a Gestapo em Varsóvia. Eles temem que a crise possa deteriorar ainda mais a paz extremamente frágil na Europa. Os Ministros das Relações Exteriores de alguns países independentes aprovaram uma declaração pedindo o fim imediato das hostilidades. Refletindo as divergências entre as nações Européias, o documento evita apontar o culpado. O comunicado diz ainda que a resistência Nazista deve tornar imediatamente mais transparente o funcionamento das câmaras de gás e acrescentam que os Judeus devem mostrar “mais prudência” e não recorrer à “ação desproporcional”.

Painel Antidiscriminação da Liga das Nações acusa os Judeus de racismo

Membros de um Painel Antidiscriminação da Liga das Nações criticaram os Judeus de Varsóvia nesta quinta-feira por violarem a lei humanitária e atacarem os nazistas por causa de sua raça.

Revolta Judaica Desencadeia Crise Humanitária – 16 Alemães mortos e 85 feridos no Massacre de Varsóvia

O clamor Europeu pelo fim das hostilidades no Gueto de Varsóvia levanta dúvidas sobre quanto tempo os Judeus podem ignorar a pressão internacional para acabar com sua ofensiva de três semanas em Varsóvia, que já custou centenas de vidas e criou uma crise de refugiados. Enquanto os políticos moderados estão exortando os Judeus para terem “prudência” em sua vingança contra os nazistas, a maioria dos líderes europeus denunciam a retaliação Judaica como “desproporcional”.

Goebbels: os Judeus devem ser responsabilizados por crimes de guerra

Joseph Goebbels, um orador carismático do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, descreveu as conseqüências dos ataques Sionistas como “dramáticas” e disse que as forças Judaicas tinham atingido “os componentes mais importantes da infra-estrutura”. “Os judeus devem ser responsabilizados pelos seus crimes de guerra, terrorismo e violações sistemáticas dos direitos humanos cometidas contra o povo Ariano”, disse Goebbels.

Enquete: Opinião pública apóia a Gestapo

A resposta sangrenta dos Judeus aos campos de concentração uniu seus inimigos e dividiu seus amigos, mostra uma pesquisa recente. As atrocidades cometidas pelos militantes Sionistas em Varsóvia e em outros lugares chocaram a opinião Ocidental. O apoio à Gestapo cresce. A Revolta conseguiu desacreditar os Alemães moderados e silenciar os líderes Nazistas em Berlim, que estavam prontos para começar um diálogo em vez de matar.

De fato, aqueles que não se lembram das lições do passado estão condenados a repeti-lo.

“Quem controla o passado controla o futuro: quem controla o presente controla o passado.” – George Orwell, 1984.


The People’s Cube
© – Agência Internacional de Verdades Históricas
Vanguarda Popular © – Expropriado, traduzido, adaptado e adulterado por Emmanuel Goldstein.

Siga Comunistas Caricatos no Facebook, kamarada!

FECHAR